quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Calculadora funcionando com energia gerada por batata e limão


Quando se fala em Química muitos alunos trazem pré-conceitos errados do tipo "é muito difícil", ou "não dá para entender nada", ai então o jeito é tornar a matéria mais atrativa e de melhor entendimento, daí então sempre é bom propor atividades que deixam a turma acessa e com interesse, assim sendo vez por outra faço experimentos interessantes que complementam o conteúdo trabalhado e não preciso falar mais nada, a turma sempre gosta e fica com o experimento em mente atrelado ao conteúdo trabalhado.
Procurando demonstrar o funcionamento de pilhas e baterias foi proporcionado aos alunos o funcionamento de uma calculadora e da lâmpada de LED.
Para perceberem as características eletroquímicas dos metais, zinco e cobre na geração de energia a partir das reações de oxidação e redução tendo o limão e a batata como agentes de condução de elétrons.
 Alunos da EJA-Ensino Médio registrando experimento
Aluno faz o texte para ver se de fto a calculadora funciona com energia gerada do limão

 Demonstração do funcionamento da calculadora a base da batata
 Mesa de montagem da bateria de limão, clips e moeda de R$ 0,05
 Led acesso com energia gerada das batatas, clips e moeda 
Demonstração do acendimento do LED ligado nas batatas

quarta-feira, 8 de julho de 2015

Professores e alunos visitam Circuito Cultural em BH.

No último sábado, 04/07, tive a feliz oportunidade de visitar o Espaço do Conhecimento da UFMG e o Museu das Minas e dos Metais no Circuito Cultural da Praça da Liberdade/BH.
Passeio idealizado pela profª. Bárbara, onde  também estiveram acompanhado-a, profª. Andréa e profª. Juara, e lógico, eu além de alunos dos 3º ano A e 1º ano A da EE. José Ribeiro da Silva/Baldim.
Sem dúvidas foi um momento singular em que se proporcionou aos alunos momentos de conhecimentos que acredito levarão para a vida inteira.

Parte da equipe de professores e monitores da UFMG
Ao lado de réplicas pré-históricas
Atenção nas explicações dos monitores
Brilhante professora Bárbara, idealizadora do passeio
Momento de apresentação do grupo no Espaço UFMG

terça-feira, 23 de junho de 2015

Concluida a Horta vertical do 1º Ano B.

Dentre os muitos projetos apresentados, a horta vertical foi uma das que deu gosto em ver seu resultado. Nesta proposta se pensou no meio ambiente, reduzindo a descarte das garrafas PET e de outros materiais descartados do desmanche de granjas e galões. A horta em questão tem irrigação por gotejamento com reservatório de 20 L e temporizador acionador da irrigação.


 Pintura do sitema de gotejamento da placa da horta vertical.
Enchimento das garrafa PET da horta vertical com tela de filtragem e cascalho.
Após alguns dias, ai está a horta vertical com garrafas PET.

Horta de folhas foi uma opção da turma em relação a medicinal.


sexta-feira, 12 de junho de 2015

Curso de formação de Orientadores de Estudos - MEC/SRE

Em 2014 teve inicio o curso de formação continuada de professores do Ensino Médio promovido pelo MEC, UFMG, UEMG e SEE.
Tem sido uma experiência muito proveitosa pois possibilitou, dentre tantos avanços a oportunidade de debates e aproximação da áreas e dos professores oportunizando um ganho sem precedentes.
Destes encontros, nós Orientadores de Estudos repassamos aos professores do Ensino Médio de nossas escolas os aprendizados e construimos nosso aprimoramento conjunto.
Em todas as escolas, e para a enorme maioria dos professores, tem sido muito relevante estes momentos.

 Registrando demonstração de uso da matemática espacial
Muito interessante a proposta de desproblematizar a matemática

Professora compartilha suas experiências bem sucedida com o uso da atividades pŕaticas de matemática em sala de aula

Jogo da velha em 3D, muito legal

segunda-feira, 25 de maio de 2015

Laboratório Vivo, um projeto de muitas mãos e frutos


É sempre bom poder contar com o apoio de terceiros em nossos projetos. Acredito que quando a causa é justa,, muitos se alhiam a ela e não tem sido diferente no Projeto Laboratório Vivo, que desde 2006 vem agregando frutos e benefícios como as doações:
8 mesas em granito;
8 bancada elevada em granito;
50 banquetas de ferro e aglomerado;
2 ventiladores de parede;
1 telão retrátil 2 x 1,80cm;
1 Som ambiente com 3 cxs;
Tubulação de gás encanado;
Armários após a pintura
Dentre outras tantas doações e colaborações que tem tornado o laboratório de Ciências da EE. José Ribeiro da Silva, um local com toda estrutura para que os proifessores das Ciências Exatas venha a desenvolver melhor suas atividades experimentais a fim de agregar maior entendimento aos alunos dos conteúdos trabalhos em sala de aula.
O que se tem hoje neste laboratório é fruto de campeonatos, rifas, listas de doações e solicitações a orgãos públicos como prefeitura, escolas municipais, SEE e contribuições de fazendeiros, comerciantes, inúmeros alunos, professores, prestadores de serviços e pais e responśaveis.
Adilson, aluno do EJA realizando a pintura nos armários
Foram muitos que desde 2006 até aqui fizeram grandes contribuições e ainda outros ainda continuam, com esta semana o "frigobar" foi orçado em R$650, oo o concerto e a empresa ESQUIMÓ fez o serviço sem custos e a pintura dos armários no fim de semanda, pelo aluno Adilson do EJA Médio ofereceu seus préstimos sem custos em apoio ao projeto.

quarta-feira, 20 de maio de 2015

Alunos do EJA - Médio engajados no combate a Dengue.

Visando tomar medidas preventivas e impedir que a dengue tenha uma maior proporção à cidade, a melhor atitude é combater os focos de acúmulo de água. A idéia foi de criar uma armadilha para atrair o principal vetor de transmissão, o mosquito Aedes aegypti e eliminar outros focos propícios para a criação e reprodução.
Para o combate e prevensão foi proposto que cada aluno coletasse material descartável para com este produzirmos uma armadilha de combate ao mosquito evitando que os ovos da "dengosa" ao crescer venham ploriferar no ambiente.

A armadilha é simples:
- Duas garrafas PET (cortada próximo da inicio do gargalo);
- Um pedaço de filó (para tampar a boca da garrafa impedindo que as mosquinhas saiam do interior da armadilha);
- Lixa (para lixar o interior do bico e gargalo favorecendo a evaporação da água);
- Tinta preta (para oportunizar um ambiente atativo ao depósito das larvas);
- Uma isca (20 g de açucar mascarvos e 1 g de fermento de pão).

Trocar a água a cada 15 dias.


 
Alunos assistem vídeo tutorial sobre a armadilha.

Pintura da parte exterior da armadilha.

Armadilha pronta para adicionar isca e ir ao combate.

Outra armadilha feita a parte para capturar moscas que atormentam a cozinha.

quarta-feira, 13 de maio de 2015

Alunos do 8º Ano C envolvidos no Projeto Jovem Cientista

  

Com objetivo de que os alunos pensassem em práticas que viesse a proporcionar uma conciencia ecológica e a proposta de ações de preservação da natureza esta turma optou em preparar um sabão líquido utilizando óleo de cozinha usado, evitando assim que este produto viesse a ser lançado na natureza ocasionando os danos ao meio ambiente. 

 
Turma dando início ao preparo

 Adicionando o óleo coado à mistura

 
Misturando os reagentes

Dissolvendo a soda cástica

Engarrafando o sabão líquido